Apenas 59% das campanhas de email marketing brasileiras chegam à caixa de entrada

A Return Path, empresa especializada em email intelligence, divulgou os resultados de seu mais recente Estudo de Email Intelligence, onde apontou ligeira queda na entregabilidade de emails, no Brasil, no primeiro semestre de 2013. Atualmente, 59% dos emails brasileiros chegam à caixa de entrada, 15% caem na caixa de spam e 25% são perdidos ou bloqueados.

A Reputação dos domínios também é fator preponderante, impactando na entregabilidade em 83% das vezes. O Estudo da Return Path se baseou nos dados do Sender Score para traçar um panorama da reputação dos IPs no Brasil. O Sender Score é uma ferramenta gratuita que atribui uma pontuação aos IPs, que reflete a sua reputação após analisar métricas como taxas de reclamação, spam traps e usuários desconhecidos. A pontuação média no país é de 30 (em uma avaliação de 0 a 100). Quanto maior a pontuação, mais emails chegarão à caixa de entrada dos três principais provedores globais: 44% dos IPs avaliados têm reputação entre 0 e 50 e  têm taxas de entrega entre 26 a 46%, enquanto os 18% dos IPs que receberam pontuação entre 91 e 100 atingem taxa de entregabilidade de 80% a 90%.

return-1

“A quantidade de emails enviados no Brasil vem crescendo consideravelmente, ao longo dos anos. Além disso, muitos provedores de email estão implantando regras mais severas de controle de envio de mensagens. Esses fatores, somados à baixa reputação dos remetentes, contribuem para uma baixa taxa de entregabilidade. Aqui no Brasil, os índices ainda estão abaixo da média global e isso deve deixar os profissionais de marketing em alerta. Ao apresentar os índices ideais para os fatores que compõem a reputação, nosso estudo pretende orientar o mercado para que possam acompanhar suas métricas, melhorar sua entregabilidade e, consequentemente, os resultados das campanhas de email”, ressalta Louis Bucciarelli, country manager da Return Path no Brasil.

No Gmail, entregabilidade cai

Caixas de entrada do Gmail continuam sendo o “calcanhar de Aquiles” dos profissionais de marketing. No Brasil, somente no último semestre, apenas 53% dos emails foram entregues, sendo 47% enviados para a pasta de Spam. Já no Canadá, país com mais alto índice, esse número atinge 94%, com apenas 6% indo para o Spam.

No Yahoo!, em comparação com o Gmail, a entregabilidade brasileira é um pouco melhor (72%), com menor taxa de Spam (28%). Ainda em comparação com o Canadá, o índice chega a 96%, com 3% caindo no Spam.

Os tipos de emails também são levados em consideração. Mensagens enviadas por instituições financeiras possuem maior facilidade em alcançar a caixa de entrada do Gmail, seguido por emails relacionados à “Imóveis” (13%) e “Entretenimento” (10%). Já “Redes Sociais” encontram maior resistência, com apenas 5% dos emails chegando à caixa de entrada do usuário.

Pela primeira vez focando empresas remetentes do Brasil, este estudo traz benchmarks de engajamento, com novas métricas de análise, como “Taxa de Leitura”, “Emails Deletados Sem Ler”, “Emails Entregues na Caixa de Spam” e “Grau de Engajamento”, permitindo que o profissional de marketing compreenda o que os consumidores querem ou não querem receber, para adaptar suas campanhas.

Ainda relacionado ao engajamento, o estudo mostra o crescimento da taxa de abertura de emails em dispositivos móveis, ressaltando a necessidade de profissionais de marketing implementarem uma estratégia de email voltada para o mobile. A abertura de emails em dispositivos móveis já alcançou taxa de abertura de 57%. Em desktop, onde a leitura é maior em dias de semana, esse índice chegou a 72%.

return-2

“Esses números mostram, cada vez mais, que precisamos monitorar, a fundo, nossas campanhas de email marketing. A Return Path utiliza dados de diversas fontes: suas ferramentas, painéis de usuários e informações compartilhadas com provedores (ISPs), que compõem o Big Data para o Email Marketing. Para extrair o máximo de benefício destes dados, é essencial saber interpretá-los, para que se possa avaliar o desempenho do programa de email e traçar objetivos e metas. A conversão do Big Data em insights e ações é o que chamamos de Email Intelligence, conceito fundamental para gerar os melhores resultados possíveis com o email.”, finaliza o Country Manager.