Comércio eletrônico: BNDES financia R$ 1,4 bilhão para a B2W

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) contratou financiamento no valor de R$ 1,46 bilhão para a B2W – Companhia Digital. Os recursos do BNDES correspondem a 60% dos investimentos no projeto, que visa à implantação de centros de distribuição e investimentos em logística e tecnologia da informação e comunicação, até 2015. O comunicado foi distribuído ao mercado nesta segunda-feira, 07/07.

Com o novo investimento, a B2W Digital estima gerar cerca de nove mil empregos diretos e indiretos. O projeto contempla ainda subcrédito de R$ 7,3 milhões direcionados para iniciativas sociais da companhia, por meio da linha de Investimentos Sociais de Empresas (ISE), do BNDES. A B2W Digital possui no portfólio as marcas Americanas.com, Submarino, Shoptime, B2W Viagens, Ingresso.com, Submarino Finance, Blockbuster Online e SouBarato, que oferecem mais de 35 categorias de produtos e serviços por meio dos canais de distribuição internet, televendas, catálogos, TV e quiosques.

Criada em 2006, a empresa passou por altos e baixos nos negócios na Internet. Mas nos últimos tempos ganhou fôlego financeiro com a injeção de recursos de R$ 2,3 bilhões por fundos de investimentos. As ações tiveram alta recorde na Bovespano mês passado. Ainda em  junho, a 8M Participações, subsidiária da empresa de varejo on-line B2W – dona dos sites Americanas.com e Submarino – comprou a Direct Express Logística Integrada, subsidiária da Tegma Logística. O negócio foi fechado por R$ 127 milhões e está sujeito ao cumprimento de determinadas condições.

De acordo com a E-bit, empresa especializada em informações do comércio eletrônico, o setor movimentou R$ 28,8 bilhões em 2013, crescendo, nominalmente, 28%, em relação a 2012, quando o faturamento chegou a R$ 22,5 bilhões. Para este ano, a E-bit prevê um crescimento nominal de 20%. Teremos um período de mais desafios, mas esperamos que o e-commerce encerre o ano com um faturamento de R$ 34,6 bilhões.

Por: Convergência Digital

===================================================================

Minha opinião sobre isso? Um absrudo, uma companhia que é mal gerenciada, que faz dumping, que prejudica o e-commerce no geral com práticas abusivas e desleais ainda recebe financiamento do Governo?

Deixe uma resposta