Brasil fica em 84º em ranking de velocidade média da Internet

O Brasil está em 84º no ranking global da média de velocidade da Internet, de acordo com o estudo da Akamai referente ao terceiro trimestre de 2013 e divulgado nesta terça-feira, 28. Mesmo tendo crescido 19% (10% somente em relação ao trimestre imediatamente anterior) em um ano, o País marcou 2,7 Mbps, abaixo da média global de 3,6 Mbps. Comparando com a América Latina, a Internet brasileira ficou atrás da do México (3,9 Mbps), Equador (3,6 Mbps), Chile (3,3 Mbps), Colômbia (3 Mbps) e Argentina (2,8 Mbps).

Na média de velocidade de pico da conexão, o Brasil ficou um pouco melhor, na 73ª posição com 16,7 Mbps, um crescimento de 1,9% na comparação anual e uma queda de 10% na comparação com o trimestre anterior. A Akamai diz que não ficou clara a razão da queda, que também aconteceu até de forma mais acentuada em outros países, como Costa Rica, que recuou 19%. Equador (18,5 Mbps), Chile (17,2 Mbps) e México (17,1 Mbps) ficaram à frente do Brasil nesse ranking.

Após crescimento de 61% no ano, o País ficou também melhor posicionado (53º) na penetração de conexão de banda larga acima de 10 Mbps, empatando com a Argentina em 0,9%. México (1,7%) e Chile (1,1%) são os mais bem posicionados na América Latina. O Brasil foi um dos países que menos cresceu (16%) em relação ao trimestre anterior, enquanto na Argentina e no Paraguai os aumentos foram de 142% e 333%, respectivamente. Esses crescimentos exponenciais, entretanto, estão relacionados à penetração muito baixa.

Em termos de banda larga acima de 4 Mbps, a Internet brasileira está em 65º lugar, com penetração de 20% após crescimento de 65% no intervalo de 12 meses. Novamente, México (33%), Equador (25%) e Chile (24%) estão à frente.

Mundo

A média global de velocidade aumentou 29% na comparação com o terceiro trimestre de 2012, atingindo agora 3,6 Mbps. O país com maior média é a Coreia do Sul, com 22,1 Mbps (crescimento de 51%), Japão com 13,3 Mbps (27% de crescimento), e Hong Kong com 12,5 Mbps (39%).

A velocidade de pico média global cresceu 13% e agora é de 17,9 Mbps. Hong Kong foi a região mais veloz, com 65,4 Mbps (crescimento de 21%), seguida de Coreia do Sul (63,6 Mbps) e Japão (52 Mbps).

Na penetração de banda larga com conectividade acima de 10 Mbps, a média global chegou a 19%, o que significa aumento de 69%. Novamente a Coreia do Sul ficou em primeiro, com 70%. Já em banda larga com velocidade acima de 4 Mbps, a média global aumentou 27%, chegando à penetração de 53%. Os sul-coreanos têm penetração de 93% nessas velocidades (crescimento de 7,4%).

Outros rankings

O Brasil cresceu 0,7 ponto percentual e agora é o sexto país de onde se origina mais ataques, que representam 2,1% do tráfego da Internet. À frente estão a China (35%), Indonésia (20%), Estados Unidos (11%), Taiwan (5,2%) e Rússia (2,6%).

A penetração de endereços IPv4 cresceu 52% no Brasil na comparação anual, e no final do terceiro trimestre do ano passado registrava 34,298 milhões de endereços únicos. Já na adoção do IPv6, o País não figurou entre os dez mais do ranking, que foi dominado pela Romênia (7,3%), Suíça (7%) e França (5%). Entre provedores que mais entregam tráfego com a sexta versão do protocolo de IP, a maioria, como Google Fiber, Verizon e AT&T, está nos Estados Unidos.

Deixe uma resposta